Curral de Cima realiza campanha para alertar população sobre saúde mental

A Prefeitura de Curral de Cima realizou, por meio da Secretaria de Saúde, a Campanha Janeiro Branco para alertar a população sobre a saúde mental. Os trabalhos aconteceram nas Unidades de Saúde da Família, marcados por palestras e rodas de conversas. O psicólogo do Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF- AB), Walberto Bronzeado, destacou a importância do trabalho realizado pelas equipes da rede de saúde municipal como forma de alertar a população para este problema e mostra que ela pode pedir ajuda.

“As equipes de referência da Estratégia de Saúde da Família com o apoio matricial do NASF estão empenhadas em maximizar ações que despertem nos usuários a descoberta do potencial que cada pessoa tem de se atualizar, ou seja, de buscar a autonomia para uma vivência melhor, com mais qualidade de vida. Esta perspectiva está diretamente relacionada com a saúde mental. É trabalhar as emoções, considerando o que está congruente ou incongruente na vida pregressa de cada um. A temática foi abordada nas salas de espera das três unidades básicas de saúde: Unidade Mista de Saúde Ângelo Batista em Curral de Cima, UBS de Torrões e UBS do Distrito de Estacada”, destacou o psicólogo.

Walberto Bronzeado afirmou que Curral de Cima desenvolve uma série de ações e políticas públicas voltadas para a saúde mental com o objetivo de favorecer a promoção do bem-estar psíquico das pessoas. Estas ações, segundo o psicólogo, tiveram o apoio de toda equipe interdisciplinar da saúde.

Para o psicólogo, uma mente sadia é fator preponderante para um organismo saudável, uma vez que as reações psíquicas podem ser transferidas para o corpo em forma de sintomas somáticos. Ele destacou ainda a importância das pessoas refletirem sobre suas vidas, seus objetivos e projetos futuros, sobre a qualidade de seus relacionamentos, enfim, sobre as suas vontades e tendências de vida.

Ações – Segundo Walberto Bronzeado, as rodas de conversas e palestras foram realizadas de forma dinâmica com músicas, cartazes e dinâmicas de grupo, pondo em evidência máxima, a prevenção ao adoecimento psíquico ou emocional da população, onde saúde mental tem um amplo significado. “Essa dor emocional, subjetiva e humana que abrange questões mentais, afetivas, sentimentais, relacionais e comportamentais em sua essência, porém, todo sofrimento mental merece um olhar mais amplo e longitudinal, seja ele no âmbito dos transtornos mentais comuns ou graves e persistentes, pondera”, disse.

Dados – O Brasil é o país com a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade no mundo e o quinto em casos de depressão. Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) 9,3% dos brasileiros têm algum transtorno de ansiedade e a depressão afeta 5,8% da população. A depressão atinge cerca de 20 em cada 100 pessoas na Paraíba, segundo estimativa da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

 

COMPARTILHAR