Curral de Cima celebra Dia Mundial de Luta Contra Hepatites disponibilizando vacina para população

O dia 28 de julho foi eleito pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como Dia Mundial de Luta Contra as Hepaties Virais. Em Curral de Cima, a data é marcada com a disponibilização da vacina para bebês de um ano e três meses a crianças menores de cinco anos, no caso da imunização para Hepatite A. Já para prevenir a Hepatite B, a dose é aplicada quando a criança nasce, mas se o adulto não tiver sido vacinado na infância, são realizadas três doses da vacina.

Para secretária de Saúde, Renata Ribeiro, prevenir a doença é o melhor caminho. “Tradicionalmente realizamos ações como palestras que visam alertar a população para as hepatites e quebrar tabus existentes, no intuito de conscientizar a população para o que é a doença e a importância do diagnóstico e também da imunização. Apesar de 2020 está sendo um ano diferente, devido à pandemia do novo coronavírus, a gente tem readaptado o trabalho para que o foco na educação e imunização alcance nosso povo, como tem sido em anos anteriores”, afirmou.

Segundo informações do Ministério da Saúde, as hepatites virais são um grave problema de saúde pública no Brasil. A doença gera a inflamação do fígado, sendo ocasionada por vírus ou uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. Em sua maioria, a doença não manifesta sintomas, ocorrendo de forma silenciosa, mas quando eles são perceptíveis podem causar cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

As pessoas que se enquadram como público-alvo devem procurar um dos Postos de Saúde da Família (PSF), das 7h às 16h, portando o cartão de vacina para ser imunizado.

Tipos de Hepatite – As hepatites virais se manifestam em cinco tipos, sendo os mais comuns as do tipo A, B, C, D e E. Além dessas existem ainda as do tipo F e G. No caso da Hepatite B existe vacina disponível pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e é destinada para pessoas de até 50 anos de idade. Há ainda os testes rápidos, que possibilitam o diagnóstico da doença.

COMPARTILHAR