A Prefeitura e o Governo do Estado firmam parceria viabilizando atendimento do empreender mulher em Curral de Cima

A Prefeitura de Curral de Cima, por meio da Secretaria de Assistência Social, realizou nesta segunda-feira (18), no auditório da Escola Valdevino Ribeiro, um encontro com mulheres curralenses para falar sobre a linha de crédito Empreender Mulher do Governo do Estado da Paraíba. Trata-se de um programa de concessão de crédito destinado a mulheres que se encontram em situação de violência ou vulnerabilidade social, cujo o objetivo é gerar ocupação e renda.

Na ocasião, a roda de conversa contou com a presença da Secretária de Finanças e Primeira-dama do município (Dra. Tequinha Ribeiro), a Secretária de Educação (Ana Farias), e também da Secretária de Assistência Social (Vanúbia Tavares).

A gerente operacional de enfrentamento à pobreza da Secretaria Estadual da Mulher e da Diversidade Humana, Maria Auxiliadora, falou sobre Empreendedorismo Feminino e quais os critérios para ter acesso a linha de crédito do Empreender Mulher.

Ela destacou também a iniciativa da Prefeitura de Curral de Cima em apoiar ações como essa em que fortalece a economia solidária entre mulheres vítimas de violência doméstica que precisam do empoderamento e autonomia financeira para criar força e poder sair da situação de vulnerabilidade social.

Desde que assumiu a gestão municipal, o prefeito Totó Ribeiro, tem investido no atendimento em rede das mulheres, principalmente as que sofrem de violência doméstica. Através do Centro de Referência e Assistência Social, por exemplo, as mulheres de Curral de Cima são atendidas por assistente social, psicóloga e advogada e contam com diversas outras ações que visem a melhoria da qualidade de vida delas.

Auxiliadora frisou ainda que o Empreender Mulher é um empréstimo e não um benefício. “É uma linha de crédito com valores que variam entre R$ 1.500,00 (mil e quinhentos reais) a R$ 15.000,00 (quinze mil reais), com taxas de juros de 0,50% a.m., direcionada às mulheres com vocação empreendedora e que tenham vontade de gerir o seu próprio negócio”, afirmou.

Conforme as regras do programa, as mulheres que manifestaram interesse pelo crédito, durante a roda de conversa, terão que aguardar a avaliação da equipe técnica do programa. Assim que sair o resultado, os aprovados passarão por um processo de capacitação, plano de negócio e assinatura do contrato.

COMPARTILHAR